DETOX FASHION

Fim do ano chegou e o que você fez?



Pode parecer meio trash falar sobre isso, mas realmente é tempo para uma autoanalise, especialmente, de um ano tão violento, com tantas tragédias e tristezas no mundo.



Nunca é tarde de mais para ajudar, cooperar e mudar. Eu sei, grandes mudanças requerem tempo, planejamento e muita força de vontade. Mas a gente sempre pode fazer algo hoje para melhorar a vida.



2017 vem com tudo e que tal aprendermos a nos aceitar mais, ser tolerante com nós mesmos e com os outros, especialmente com os outros. Vamos neste novo ano curtir os amigos, comendo aquela batata frita com cerveja.  Que tal, pararmos de criticar os outros e gastar energia melhorando nossas próprias atitudes. Combinamos de enterrar o preconceito, tirar a viseira que impende nossa visão de alcançar lindas paisagens? Vamos economizar, deixar de pagar pelo supérfluo e investir na nossa casa, na nossa família e em nossos sonhos? Por favor, vamos conhecer o mundo? Viajar nos traz uma imensidão de conhecimento. Se não der para viajar, vamos nos informar mais, ler mais, aprender mais? Prometemos que não brigaremos sobre algo que desconhecemos? Senhor Google está aí para ser usado.



Viu, só...tantas coisas que se pode fazer para tornar o mundo um lugar bom. São novos 365 dias de oportunidades para fazer o bem.



Bom, nós estamos passando aqui hoje para desejar todo aquele clichê (que seu ano seja maravilhoso, lhe traga muitas alegrias e felicidades, muito trabalho e saúde), porém estamos aqui para desejar e desafiar você, nesse ano, a fazer uma metamorfose diariamente.



E que tal começar por um detox? Não colega, não estou falando só do detox alimentar, (mas se a jacada foi grande, suco verde sempre é uma boa opção). Estou falando de um detox de corpo, alma, mente.



O mundo precisa de um detox pessoal de cada ser que habita nele. Um detox que nos deixe livre do ódio, da amargura, da inveja, da tristeza. Tudo aquilo que não nos faz bem deve ser extinto, seja com um copo de suco verde ou uma boa injeção de realidade.



Comece pelo seu guarda-roupa! Tira tudo para fora e doe o que der para ser usado, jogue fora o que é imprestável. Roupas velhas, rasgadas, menores que o seu tamanho, roupas que já não dizem quem você é, que não condizem com a sua posição profissional, sua idade. Reveja cada peça e mesmo aquelas que te trazem sentimentos ruins, DESAPEGA. Limpa esse ar e começa o ano somente com aquelas peças que você quer que estejam presentes nas alegrias e nas conquistas. Roupas que você quer ver naquela fotografia. E não importa se você pretende emagrecer, se pretende pôr silicone! Minha mãe sempre diz que quando se doa algo, sempre recebemos em dobro.



Inicie por esse detox fashion e aos poucos vá abrindo os demais armários. Avalie o que restou. Garanto que ficará exatamente com tudo aquilo que você precisa para viver 2017 com muita paz e sabedoria.





Feliz 2017!!!!


  • 29/12/2016 - 11:28:38

O que você escolhe para 2017: Mais do mesmo ou muito do novo?

Costumamos usar o final do ano para avaliar tudo que fizemos (ou não fizemos) durante esses 356 dias. O encerramento de um ciclo com o início de outro renova nossas energias e nos faz prontos para novos desafios e projetos. Porém nem sempre conseguimos realizar e perseguir metas que estabelecemos como prioridades. 



Eu e Cami, adeptas da mudança que fortalece a alma e transforma o bom em melhor, desejamos que o ano de 2017 seja um ano de concretização de sonhos e de mudanças positivas na vida de cada um. Sabemos que nem sempre é fácil o caminho da realização de algum objetivo, assim, chamamos a Cris Soares, embaixadora do blog e Coach de Encorajamento, para nos dar algumas dicas de como manter o foco em nossas metas neste novo ano. 



Para quem não sabe, a Cris foi minha Coach, me ajudou em um momento de crise profissional e, inclusive, foi uma das grandes incentivadoras deste blog. Estou extramente feliz por poder dividir com vocês esse trabalho, sensacional e transformador, que ela e a irmã, Juliana, realizam. Vamos lá, então! Beijos da Lu.





O ano de 2016 está chegando ao fim! Já é hora de pensar nas metas e objetivos para 2017... As famosas “listinhas de desejos” começam a tomar forma e o entusiasmo por iniciar um novo ciclo nos dá a certeza de que, desta vez, conseguiremos realizar os nossos objetivos. Você conhece essa sensação?



Ela é maravilhosa, não é mesmo?!? O único problema é que, muitas vezes, as “promessas de fim ano” acabam esquecidas no fundo da gaveta. Somos engolidos pela rotina e deixamos de priorizar o que havíamos elegido como importante para nós. E quando isso acontece o que nos resta? Obviamente, uma sensação de frustação por termos vivido mais um ano sem realizar nossas metas. A decepção por sentirmos que estamos deixando a vida passar, sem realizarmos aquilo que mais queremos. E vamos combinar, esse sentimento de culpa e frustração não é nem um pouco agradável. Concorda?



O que fazer, então, para que ao final de 2017 a nossa retrospectiva nos mostre que riscamos com êxito todas as metas da nossa listinha? O que fazer para transformar o sentimento de frustração em orgulho por termos realizado tudo o que nos propusemos na “noite da virada”?



Aí vão cinco dicas para que a sua “listinha de desejos”, de fato, se torne realidade:



1. QUESTIONE-SE



Você já ouviu a frase “Não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas”?



Geralmente as pessoas definem suas metas sem ao menos refletir sobre os motivos que as levam a escolhê-las.



Questionar-se sobre as razões pelas quais a realização de um determinado objetivo é importante, traz a motivação necessária para alcançá-lo. Desse modo, antes de transpor as suas metas para o papel responda as seguintes perguntas (e outras mais que entender importante):



* Quais razões me levam a desejar essa meta?



* Qual impacto a realização dela terá em minha vida?



* O que vou sentir quando realizá-la?



* O que vou sentir, caso não a realize?



2. VISUALISE O SEU OBJETIVO COM RIQUEZA DE DETALHES



Nosso cérebro não distingue o que é realidade do que é imaginação. Isso significa que aquilo que pensamos e sentimos com maior frequência e de forma mais detalhada, ele tomará como verdade, criando um maior número de conexões neurais relativas àquele pensamento, ou seja, ele trabalhará para criar a realidade que imaginamos.



Assim, se você deseja alcançar algo, tenha-o muito claro em sua mente. Por exemplo, se for um carro, escolha o modelo, a cor, o ano, imagine o cheiro que ele terá, a sensação que você sentirá ao dirigi-lo, imprima uma foto do carro e fixe em um lugar que você olhe com frequência.



3. COMPORTE-SE COMO SE VOCÊ JÁ TIVESSE ALCANÇADO O SEU OBJETIVO



Seguindo a mesma lógica do item anterior, a ideia deste exercício é passar para o cérebro a mensagem de que o objetivo já está alcançado, para que ele crie as conexões neurais que trabalharão pelo objetivo. Continuando com o exemplo do carro, vá até a garagem da sua casa todos os dias antes de sair para o trabalho, como se fosse entrar no carro que “ainda” não tem. Se o objetivo é emagrecer, considere que já tem o peso que quer atingir. Compre roupas na numeração que deseja chegar.



4. COLOQUE PRAZO PARA OS SEUS OBJETIVOS



Se você quer alcançar um objetivo, precisa avisar ao seu cérebro até quando ele deve acontecer. Isso lhe trará senso de urgência e prioridade e ajudará a manter o seu foco. Preferencialmente, compartilhe o seu objetivo e a data limite para que ele aconteça com o maior número de pessoas possíveis. Pesquisas mostram que o nosso comprometimento aumenta quando dividimos os objetivos com outras pessoas.



5. TRACE UMA ESTRATÉGIA



Fica mais fácil para o nosso cérebro entender e trabalhar pela realização de um objetivo quando ele sabe por onde deve começar e o que precisará fazer para realizá-lo. Pense em todos os passos que terá de seguir para alcançá-lo, fracionando-o em metas menores. Enxergar apenas o objetivo final pode trazer a sensação de que ele está distante demais, desencadeando o sentimento de que não será possível concretizá-lo.



Fracionar o objetivo em metas menores torna-o menos assustador e traz a percepção de que ele está cada vez mais próximo.



Conhecer os seus pontos fracos e fortes com relação ao seu objetivo também é essencial para que você esteja preparado(a) nos momentos de maior desafio.





Se você não costuma alcançar os objetivos que traça, mas está tentado(a) a pensar que todas essas dicas não passam de uma bobagem, talvez seja a hora de repensar alguns conceitos. A verdade é que somos realmente muito bons em encontrar desculpas para tudo o que não acontece como gostaríamos. É uma forma de defesa buscar culpados para os nossos



problemas, afinal de contas, se a culpa não é nossa, não há razões para mudarmos, não é mesmo?



O problema é que tudo aquilo que mais queremos, está fora da nossa zona de conforto e enquanto continuarmos fazendo as mesmas coisas obteremos os mesmos resultados.



E aí, o que você quer para 2017? Mais do mesmo ou aqueles sonhos que estão ali, há um passo da sua zona de conforto?



Se a sua resposta for a segunda opção, celebre e seja grato(a) por cada pequena conquista e lembre-se de que o trajeto é tão importante quanto o destino final...



Desejo, verdadeiramente, que ao final do próximo ano, você olhe para traz e diga: “Uau, esse foi um ano de realização!”.



Nós nos vemos em breve!



 



 Cristiana Soares - Coach de Encorajamento


  • 29/12/2016 - 10:38:56

Carmen Steffens: primeiro evento como blogueiras

Hellow Gente Linda!



A Metamorfose recebeu um convite muito especial esses dias, da nossa embaixadora Izabeela Enderle, gerente da Carmen Steffens Joaçaba/SC. 



Eu conheci a Iza nas aulas de Consultoria de Imagem, no Senac e super nos identificamos. Ela é a ruiva de cachos mais linda que conheço. Super dedicada e apaixonada pelo trabalho. Tanto que quando ela me chamou para conversar sobre uma proposta para o blog, eu sabia que viria coisa boa dali. 



A conversar com ela foi direta, como ela mesma costuma ser, objetividade que admiro: "Lu, pela primeira vez, a CS de Joaçaba vai realizar um evento chamado 'Talk Show' para 10 clientes vips. Será um encontro com um Consultor de Imagem da marca, aqui na loja, num bate papo sobre tendências e sobre a Coleção de verão. A empresa sugere que as franquias chamem as blogueiras regionais para presenciar o evento e na hora pensei em você e na Cami. Vocês topam cobrir o encontro?". Nem precisei pensar muito! Topei na hora.



Saí da loja dando pulos, me sentindo a blogueira famosa. Liguei para Cami, logo após meus primeiros pulos, contei a história toda e ela ficou radiante como eu.



Vocês vão ver mais detalhes no vlog, mas foi muito bacana. Achei a ideia do "Talk Show" incrível. É uma maneira de prestigiar a cliente, dando a ela informação sobre o que vestir e como vestir. O encontro foi dirigido pelo Consultor de Imagem Glauber Ramos (@glauberrodram). Ele é bom demais para poder explicar, nos divertimos e aprendemos muito.  





Todas as mulheres que estavam lá, certamente, se sentiram da família CS. Ao final, cada uma recebeu um sapato com seu nome, muito bapho.



Eu e a Cami pareciamos duas crianças bobas! Rodamos a loja e vimos muitas roupas, sapatos, acessórios, de extrema qualidade. Algumas peças mais extravagantes, mas outras tantas atemporais, que valem a pena o investimento. Aliás, a marca lançou uma linha de produtos personalizado, que são ótimos para dar de presente, como pendrive, caneta, chinelo.  



Um super beijo para a Equipe da CS de Joaçaba. Obrigada pelo convite e pelo carinho.





 



  


  • 21/12/2016 - 11:21:22

O que você escolhe para 2017: Mais do mesmo ou muito do novo?

Costumamos usar o final do ano para avaliar tudo que fizemos (ou não fizemos) durante esses 356 dias. O encerramento de um ciclo com o início de outro, renova nossas energias e nos faz prontos para novos desafios e projetos. Porém, nem sempre conseguimos realizar e perseguir metas que estabelecemos como prioridades. 



Eu e Cami, adeptas da mudança que fortalece a alma e transforma o bom em melhor, desejamos que o ano de 2017 seja um ano de concretização de sonhos e de mudanças positivas na vida de cada um. Como nós sabemos que nem sempre é fácil o caminho da realização de algum objetivo, chamamos a Cris Soares, embaixadora do blog e Coach de Encorajamento, para nos dar algumas dicas de como manter o foco em nossas metas neste novo ano. 



Para quem não sabe, a Cris foi minha Coach, me ajudou em um momento de crise profissional e, inclusive, foi uma das grandes incentivadoras deste blog. Estou extramente feliz por poder dividir com vocês esse trabalho, sensacional e transformador, que ela e a irmã, Fernanda, realizam. Vamos lá, então! Beijos da Lu.





 



O ano de 2016 está chegando ao fim! Já é hora de pensar nas metas e objetivos para 2017... As famosas “listinhas de desejos” começam a tomar forma e o entusiasmo por iniciar um novo ciclo nos dá a certeza de que, desta vez, conseguiremos realizar os nossos objetivos. Você conhece essa sensação?



Ela é maravilhosa, não é mesmo?!? O único problema é que, muitas vezes, as “promessas de fim ano” acabam esquecidas no fundo da gaveta. Somos engolidos pela rotina e deixamos de priorizar o que havíamos elegido como importante para nós. E quando isso acontece o que nos resta? Obviamente, uma sensação de frustação por termos vivido mais um ano sem realizar nossas metas. A decepção por sentirmos que estamos deixando a vida passar, sem realizarmos aquilo que mais queremos. E vamos combinar, esse sentimento de culpa e frustração não é nem um pouco agradável. Concorda?



O que fazer, então, para que ao final de 2017 a nossa retrospectiva nos mostre que riscamos com êxito todas as metas da nossa listinha? O que fazer para transformar o sentimento de frustração em orgulho por termos realizado tudo o que nos propusemos na “noite da virada”?



Aí vão cinco dicas para que a sua “listinha de desejos”, de fato, se torne realidade:



1. QUESTIONE-SE



Você já ouviu a frase “Não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas”?



Geralmente as pessoas definem suas metas sem ao menos refletir sobre os motivos que as levam a escolhê-las.



Questionar-se sobre as razões pelas quais a realização de um determinado objetivo é importante, traz a motivação necessária para alcançá-lo. Desse modo, antes de transpor as suas metas para o papel responda as seguintes perguntas (e outras mais que entender importante):



* Quais razões me levam a desejar essa meta?



* Qual impacto a realização dela terá em minha vida?



* O que vou sentir quando realizá-la?



* O que vou sentir, caso não a realize?



2. VISUALISE O SEU OBJETIVO COM RIQUEZA DE DETALHES



Nosso cérebro não distingue o que é realidade do que é imaginação. Isso significa que aquilo que pensamos e sentimos com maior frequência e de forma mais detalhada, ele tomará como verdade, criando um maior número de conexões neurais relativas àquele pensamento, ou seja, ele trabalhará para criar a realidade que imaginamos.



Assim, se você deseja alcançar algo, tenha-o muito claro em sua mente. Por exemplo, se for um carro, escolha o modelo, a cor, o ano, imagine o cheiro que ele terá, a sensação que você sentirá ao dirigi-lo, imprima uma foto do carro e fixe em um lugar que você olhe com frequência.



3. COMPORTE-SE COMO SE VOCÊ JÁ TIVESSE ALCANÇADO O SEU OBJETIVO



Seguindo a mesma lógica do item anterior, a ideia deste exercício é passar para o cérebro a mensagem de que o objetivo já está alcançado, para que ele crie as conexões neurais que trabalharão pelo objetivo. Continuando com o exemplo do carro, vá até a garagem da sua casa todos os dias antes de sair para o trabalho, como se fosse entrar no carro que “ainda” não tem. Se o objetivo é emagrecer, considere que já tem o peso que quer atingir. Compre roupas na numeração que deseja chegar.



4. COLOQUE PRAZO PARA OS SEUS OBJETIVOS



Se você quer alcançar um objetivo, precisa avisar ao seu cérebro até quando ele deve acontecer. Isso lhe trará senso de urgência e prioridade e ajudará a manter o seu foco. Preferencialmente, compartilhe o seu objetivo e a data limite para que ele aconteça com o maior número de pessoas possíveis. Pesquisas mostram que o nosso comprometimento aumenta quando dividimos os objetivos com outras pessoas.



5. TRACE UMA ESTRATÉGIA



Fica mais fácil para o nosso cérebro entender e trabalhar pela realização de um objetivo quando ele sabe por onde deve começar e o que precisará fazer para realizá-lo. Pense em todos os passos que terá de seguir para alcançá-lo, fracionando-o em metas menores. Enxergar apenas o objetivo final pode trazer a sensação de que ele está distante demais, desencadeando o sentimento de que não será possível concretizá-lo.



Fracionar o objetivo em metas menores torna-o menos assustador e traz a percepção de que ele está cada vez mais próximo.



Conhecer os seus pontos fracos e fortes com relação ao seu objetivo também é essencial para que você esteja preparado(a) nos momentos de maior desafio.





Se você não costuma alcançar os objetivos que traça, mas está tentado(a) a pensar que todas essas dicas não passam de uma bobagem, talvez seja a hora de repensar alguns conceitos. A verdade é que somos realmente muito bons em encontrar desculpas para tudo o que não acontece como gostaríamos. É uma forma de defesa buscar culpados para os nossos



problemas, afinal de contas, se a culpa não é nossa, não há razões para mudarmos, não é mesmo?



O problema é que tudo aquilo que mais queremos, está fora da nossa zona de conforto e enquanto continuarmos fazendo as mesmas coisas obteremos os mesmos resultados.



E aí, o que você quer para 2017? Mais do mesmo ou aqueles sonhos que estão ali, há um passo da sua zona de conforto?



Se a sua resposta for a segunda opção, celebre e seja grato(a) por cada pequena conquista e lembre-se de que o trajeto é tão importante quanto o destino final...



Desejo, verdadeiramente, que ao final do próximo ano, você olhe para traz e diga: “Uau, esse foi um ano de realização!”.



Nós nos vemos em breve!



 



 Cristiana Soares - Coach de Encorajamento


  • 21/12/2016 - 09:40:04

#EspíritodaCoisa: Biquíni pequenininho

Mal sabiam Lee Pockriss e Paul Vance, compositores da música  “Itsy bitsy teenie weenie yellow polka dot bikini", conhecida no Brasil pela versão "Biquíni de bolinha amarelinha", em 1960, que o tal biquíni já considerado pequenininho, ficaria ainda menor. Ok, como diria Jack, “Vamos por partes”! Em homenagem ao verão, vamos falar de biquínis!



Conceitualmente falando, o biquíni surgiu no pós Segunda Guerra Mundial nas mãos de Louis Reard, engenheiro automotivo francês, herdeiro de uma indústria de lingerie (sim, fico devendo a explicação do porquê um engenheiro mecânico criou uma das peças mais bombadas no mundo fashion?????!!!).



De toda forma, o novo design do traje de banho feminino, mais conhecido como maiô (helloowww), desenhado em duas peças sumárias e corte bem menor para a época causou alvoroço entre a sociedade. Mas a intenção do engenheiro-fashionista era mesmo chocar as pessoas, estilizar algo que escandalizasse geral os olhos de quem visse. Tanto que quando foi lançado o “menor modelo de maiô” (05 de julho de 1946 pelas fontes googlolísticas) foi difícil convencer alguma donzela a vestí-lo para o desfile. Para a sorte do engenheiro-estilista, uma certa dançarina de shows de cassinos parisienses, mais precisamente Micheline Bernardi, aceitou prová-lo e, no instante seguinte, ela e o biquíni tiveram sucesso imediato. Foi o bapho da vez!





O bizarro disso tudo é que poucos dias antes do desfile inaugural do traje, Reard não tinha batizado ainda a peça. A coincidência, se é que podemos falar assim, foi que alguns dias antes do lançamento do biquíni, os EUA começaram a testar bombas atômicas (para a infelicidade mundial) no atol de Bikini e nada mais apropriado colocar o nome do local onde detonariam bombas, nas peças que também causariam um efeito "devastador" e "bombástico" ao mundo. Vale lembrar que na época as bombas eram vistas como algo positivo, representavam uma evolução, restando a associação bem lógica ao novo traje de banho feminino.



Falando em evolução, mesmo com as primeiras modelagens de biquíni nos anos 40, muitas mulheres tinham vergonha de usá-lo e não se sentiam bem vestindo-o. Em 1956, a atriz Brigitti Bardot popularizou a peça ao usar um modelo xadrez de babados no filme "E Deus criou a mulher". Na década de 60, o biquíni chegou até ser proibido. Mas as mulheres aos poucos foram se rendendo e, especialmente no Brasil, os modelos de fio-dental são os preferidos.



Mas a moda é mesmo engraçada! Se você pesquisar por fotos de biquínis da década de 60, verá que são tão parecidos com os que hoje são a febre da estação. Modelos maiores, estilo hot pant.



 



Agora, voltando a música que inspirou todo esse post...acredita que ela foi produzida em 25 minutos e que os compositores ganharam pouco em cima dela, porque não acreditavam no potencial da composição e venderam os direitos sobre a letra? Toda a inspiração da música surgiu em uma conversa que Vance contava a Pockriss que sua mulher queria adquirir a “nova tendência”, porém não tinha coragem de vestí-lo, nem mesmo após a produção da música. #tamojunto!



A verdade é que cada uma precisa escolher o modelo que valoriza seu corpo e combina com sua personalidade. 



 


  • 06/12/2016 - 08:23:04

Siga no Facebook

Contato

 (49)9927-6338 / Camila 

 (49)9998-5556 / Luana